outubro 23, 2018

970×90

‘Chapa da morte’ pode tirar medalhões da oposição da Câmara dos Deputados

‘Chapa da morte’ pode tirar medalhões da oposição da Câmara dos Deputados

A chapa proporcional para disputar a Câmara dos Deputados formada pelo PRB, DEM e PV tem deixado os candidatos à flor da pele por causa do risco real de medalhões ficarem de fora da lista dos eleitos. Nos bastidores, o comentário é de que o ponto de corte pode chegar a 100 mil votos e a composição já tem sido chamada de “chapa da morte”.

Os três partidos PSC, PTB, Solidariedade e PPL ficaram isolados depois que o se recusaram a integrar o chapão para montar uma chapinha na competição pela Câmara. Em seguida, os tucanos resolveram sair sozinhos. Para tentar ampliar a base de votos, personalidades têm sido convocadas para integrar a chapa do PRB, DEM e PV.

O presidente do Democratas na Bahia, o deputado federal José Carlos Aleluia, confirmou que entre os reforços estão a ex-vereadora de Salvador, Leo Kret, e o ex-pugilista Reginaldo Holyfield, que ocupava um cargo na administração municipal, mas foi exonerado no final de julho. A dançarina disse, porém, que quer conversar com o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), antes de decidir se aceita encarar o pleito.

Aleluia admite que a decisão do PSC, PTB, Solidariedade e PPL de não integrar o chapão trouxe um “desafio” para a coligação PRB, DEM e PV, mas afirmou que o problema será superado. “É um desafio que estamos superando. Todos [os candidatos] que estão com mandatos vão se eleger. Além de mais um ou dois, como Leur [Lomanto Júnior] que está bem”, disse o democrata, que, segundo aliados, é um dos que correm risco de ficar fora do grupo dos eleitos. Ele disse, no entanto, que está em uma situação “confortável”. “Mas isso não quer dizer que a gente não esteja trabalhando”, ressalvou.

Presidente do PSDB na Bahia, João Gualberto declarou que o partido terá sete postulantes à Câmara dos Deputados e três devem se eleger. Os mais cotados são ele mesmo, Antonio Imbassahy, e Adolfo Viana, que tem apoio do deputado federal Jutaty Magalhães Júnior, que vai tentar o Senado.

Em entrevista à Rádio Metrópole, Imbassahy refutou a especulação de que pode ficar fora da lista dos eleitos após perder espaço em Salvador para o ex-chefe de gabinete da prefeitura, João Roma (PRB). “De forma nenhuma. Agora, Tancredo Neves disse que voto você não tem, você teve. […] Na verdade, em uma democracia, tem que aguardar [a votação]. É a avaliação do povo”, afirmou.

Compartilhe isso
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde