Ministro pula a cerca em Alagoas

 Ministro pula a cerca em Alagoas

O ministro dos Transportes Maurício Quintella Lessa foi à rede social nesta terça-feira (2) para denunciar ter sido barrado ao chegar no município sertanejo de Palestina, em Alagoas, para participar de convenção partidária que lançou seu candidato a prefeito de oposição, Marcelo Alcântara (PMDB), na tarde do último domingo (31). Presidente do PR de Alagoas, Quintella expôs o constrangimento de ter de pular uma cerca do estádio municipal, onde chegou de helicóptero, e ainda discursar após a energia ser cortada no local do evento político.

O ministro sugeriu que a responsável pelo fechamento de cadeados do portão de saída do campo teria sido a prefeita da cidadezinha, Eliane Silva Lisboa, conhecida como Lane Cabudo, eleita pelo PT em 2012. Mas a prefeita publicou nota repudiando o que chamou de factoide criado pelos adversários, a quem acusou de forjar o vexame do ministro para atingi-la.

“Chegando em Palestina para a convenção de meu partido, fui surpreendido por dois fatos inusitados; primeiro na chegada, não pude sair do campo de futebol, fechado a correntes e cadeados (pelas informações, a Prefeita não “autorizou” a minha passagem!), fui obrigado a pular o muro para que os convencionais contrariados não quebrassem o portão; depois na escola onde se realizaria o ato, a energia foi cortada para me cassar a palavra, discursei assim mesmo num som improvisado. Falta de civilidade e espírito democrático, ainda temos muito, mas muito mesmo a evoluir”, escreveu Quintella, em seu perfil do Facebook, no final da manhã desta terça, em pleno horário de expediente.

Lane Cabudo reagiu, publicando a seguinte nota:

Esclarecimentos ao público

Não irei tolerar de forma alguma que tentem macular a minha imagem tanto como pessoa ou como gestora. 

No fatídico episódio envolvendo o ministro Maurício Quintella na tarde do último domingo, 31 no município de Palestina, no qual o mesmo precisou pular o muro do estádio municipal para poder sair do recinto, esclarecemos que não houve qualquer comunicado ou solicitação do local para pouso e/ou decolagem de aeronave ou para qualquer outra atividade no domingo, tão pouco as autoridades constituídas deste município sabiam de sua chegada, caso soubessem, logicamente que o ministro teria sido recepcionado de forma adequada. 

Ressaltamos o nosso respeito pelas pessoas, quaisquer que sejam e ainda mais tratando-se de autoridade do quilate de um ministro de estado. A falta de comunicação dos responsáveis pela convenção, ao qual o ministro veio prestigiar, é quem o expôs ao ridículo, colocando-o em posição vexatória. Por falta de sensibilidade da organização da convenção em nos enviar ofício comunicando a chegada do ministro em nossa cidade é que se deu tal dissabor.

Quanto à falta de energia elétrica na escola citada pelo ministro em um comunicado nas redes sociais, lembramos que se trata da escola estadual Manoel Pereira Filho, ficando então, sob a seara do governo do estado a sua manutenção. Jamais teríamos a capacidade de usar de subterfúgios escusos para calar a voz de quem quer que seja. Ao que parece, tais atitudes só mostram desespero da oposição que se vale de métodos sorrateiros, criando factoides para simplesmente tumultuar o processo eleitoral no município. 

Ainda sim, desculpamo-nos pelo ocorrido e desde já convidamos o ministro Maurício Quintella e toda a sua comitiva para nos fazer uma visita e assim poder sentir toda nossa receptividade.

Sem mais para o momento.

Eliane Silva Lisboa

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todo o conteúdo deste portal é protegido por leis de direitos autorais. Para republicação ou uso, entre em contato com nossa equipe de suporte.