outubro 19, 2019

970×90

Pelegrino rechaça PEC 241: população ainda não percebeu a crueldade

Aprovada em 1º turno na última segunda-feira (10), a PEC 241 que congela por duas décadas os gastos com áreas sensíveis como Saúde e Educação, além de gastos com pessoal e salário de servidores, ainda causa divergências. Mas para o deputado federal Nelson Pelegrino (PT), a população ainda não percebeu a crueldade da matéria.

Em entrevista ao programa Se Liga Bocão, na noite desta quinta-feira (13), Pelegrino afirmou que esta não é a melhor opção para diminuir os gastos públicos. Contudo, não informou a alternativa. “Precisa sim dar um freio de arrumação, mas as pessoas ainda não perceberam a maldade. Se a PEC fosse implantada há 13 anos, por exemplo, o salário mínimo atualmente seria de 400 reais. Programas como Mais Médicos, UPA não seriam implantados. Não teríamos cinco universidades federais na Bahia, não existiria o Pronatec, Prouni, Fies e muito menos o Bolsa Família”, aponta.

Ainda de acordo com o petista é normal que os gastos sejam acima da inflação. “Senão não se consegue diminuir desigualdades no Brasil”. Pelegrino ainda aponta que o problema econômico do país não são os gastos com as áreas sensíveis, mas a dívida pública. “Tudo que o governo arreceada hoje é para pagar juros da dívida pública. Então, o grande problema social não é gasto com setores, mas sim a dívida pública”, disse.

O petista voltou a pontuar que o problema econômico brasileiro foi causado pela crise política, causada pelo PSDB. “O problema principal do Brasil é a crise política, depois da derrota do PSDB, principalmente Aécio Neves passou a fazer uma oposição pesada paralisando o país. Esta crise foi alimentada pela crise política. Para sair da crise econômica é preciso resolver a política. Hoje a crise política é muito maior que a dívida pública”. (Bocãonews)

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde
%d blogueiros gostam disto: