agosto 20, 2018

970×90

“PRF também sofre efeitos do desmonte e da ação do governo Temer”, avalia Galo

“PRF também sofre efeitos do desmonte e da ação do governo Temer”, avalia Galo

Na audiência pública que debateu o Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (PNATRANS), nesta segunda-feira (14), na Assembleia Legislativa da Bahia, o presidente da Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública, deputado estadual Marcelino Galo (PT), avaliou que o desmonte e o congelamentos dos gastos públicos instituídos no governo Michel Temer (MDB) são grandes empecilhos à atuação da Polícia Rodoviária Federal, responsável por fiscalizar os mais de 61 mil quilômetros de rodovias federais. O evento foi proposto pela PRF.

De acordo com Galo, com a PEC 241 implementada, instituindo o congelamento dos gastos públicos por 20 anos, a malha rodoviária federal ficou com sua segurança comprometida depois do corte de 45% do orçamento da Polícia Rodoviária Federal. “Tudo isso a despeito do compromisso e trabalho exemplar dessa que é a Polícia mais republicana brasileira, uma das vítimas da ação deletéria dos golpistas”, enfatizou o deputado, que criticou o gasto inicial de R$ 1 bilhão com a intervenção federal no Rio de Janeiro e defendeu investimentos no patrulhamento e na fiscalização das estradas e da fronteira.

“Enquanto se gasta esse montante com a Intervenção militar, que não resolveu nem irá resolver o problema da violência no Rio de Janeiro, a Polícia Rodoviária Federal, mesmo com seu orçamento reduzido à metade, foi quem fez a maior apreensão de munições e drogas daquele estado no ano”, comparou. “Essa é a prova da ação eficiente do patrulhamento nas rodovias que o governo Temer não prioriza e prejudica com seu desmonte irresponsável, contribuindo para agravar, portanto, a violência não só nas estradas mas nas cidades também, na medida em que o crime organizado ver na fragilidade do Estado uma oportunidade para sua prática delituosa”, analisou Marcelino Galo, ao considerar que “cuidar do trânsito não é só multar, mas educar e proteger o cidadão”.

Também participaram do evento o superintendente da Polícia Rodoviária Federal na Bahia, Virgílio de Paula Tourinho, do diretor do DENATRAN, Maurício Pereira, do diretor geral do DETRAN, Lúcio Gomes, do Procurador-Chefe do Ministério Público Federal na Bahia, Fábio Loula, do Superintendente da Transalvador, Senhor Fabrizio Muller e do Superintendente Regional do DNIT, Amauri Souza, entre outras autoridades.

abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde